*Aqui o voto é livre!

* Por Edla Zim

Nem me fale em política! Não suporto política. Política é pra homem! Política, futebol e religião não se discute! A minha vida toda eu escutei isto de minha mãe, por conta do horror que ela enfrentava com o radicalismo político de meu pai. Cabo eleitoral do antigo MDB, meu pai perdeu muito dinheiro porque naquela época, se trabalhava pela ideologia e pelo amor.
Casa cheia, comilança (que ela tinha que fazer evidentemente) nos afastaram da política, já que o regime era rigoroso. Não podíamos sequer pensar em outros candidatos que não fossem os escolhidos por meu pai. Aliás, hoje eu percebo que os políticos é que o escolhiam, afinal, ele além de ser um súdito trabalhador, rendia muitos votos diante de sua militância maluca.
Aos 13 anos, escrevi uma carta para um candidato da ARENA que eu era apaixonada desde criança e senti o peso da mão naquilo que era simplesmente uma afronta pra ele. Suprema desonra uma filha pensar em votar no candidato, cujo partido era o rival do Seu Valmor?
Naquela época, votávamos em quem o pai mandava. Neste final de semana depois de ver meus filhos ficarem quase 48 horas assistindo todas as entrevistas dos candidatos à Presidência e Vice-Presidência, eu senti um orgulho danado.

Primeiro, por tentar dentro de minhas limitações, aconselhá-los a procurar sempre por informações, porém nossa casa sempre foi um terreno fértil para discussões, mesmo que elas sejam contrárias a qualquer um de nós quatro. Temos princípios, temos respeito.
Nestas quase 48 horas, eu sentei algumas vezes, mas prestava mais atenção na discussão dos dois. Vez por hora, eu corria lá para ver o motivo de tantas risadas. Assim passamos o final de semana. Eles na internet assistindo tudo e fazendo uma análise depois de cada final. Eu analisando antes e depois, a discussão deles. Pouco palpite, mas atenta aos argumentos.
Cada um vai procurar dentro do que acredita, um candidato que o represente. Não me compete dizer se estão certos ou errados depois de tantas análises. Fico feliz de ver esta maturidade, porque passados 40 anos que a minha carta foi rasgada, eu ainda vejo muitos pais escolhendo os candidatos para seus filhos.
Felizmente aqui se discute política. Se fala em política. Os tempos mudaram e as informações estão aí, portanto, eles não precisam de alguém para conduzi-los. São capazes. E você, é livre para votar?

ivanacoluna* Edla Zim é Graduada em Administração de empresas, Relações Públicas e Publicidade e Propaganda. Possui Pós Graduação em Gestão Empresarial e Recursos Humanos. Atuou quase 40 anos no mercado, dos quais 30 anos na empresa Tracebel Energia. Mas foi na família, que Edla conquistou sua maior formação e transformação. Palestrante de diversos temas voltados ao comportamento humano, família, mulheres, empresas e jovens.  

Saiba mais sobre Edla Zim clicando aqui

 

Get a free blog at WordPress.com Theme: Fusion by digitalnature.